quarta-feira, 21 de junho de 2017

Governo golpista de Temer se reúne com a CIA, patrocinadora do golpe no Brasil

por Emanuel Cancella
Não podemos esquecer que Moro, que chefia a Lava Jato, que investiga a Petrobrás, prendeu o almirante considerado o pai da nossa energia nuclear e herói nacional, Othon, de 77 anos de idade, condenando-o a 43 anos de prisão.
                                       Resultado de imagem para tio Sam - Quero seu país de volta
O chefe do Gabinete de Segurança Institucional de Temer, o general Sérgio Etchegoyen, e o Diretor-Geral da Policia Federal, Leandro Coimbra, reuniram-se com Duayne Norman, chefe do posto da Central Intelligence Agencyem Brasília (1,2).

Com certeza não foram tratar dos graves problemas sociais pelos quais o país atravessa, como a volta do Brasil ao mapa da fome da ONU, a maior taxa de desemprego da história da nação, atrasos e não pagamento de salário aos funcionários públicos, etc.

O negócio da CIA é outro: é o golpe e seus desdobramentos; a entrega do nosso petróleo; a prisão do Almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva e a suspensão da construção do submarino nuclear, cuja principal missão era proteger o pré-sal (9).
Não podemos esquecer que Moro, que chefia a Lava Jato, dizendo investigar a Petrobrás, prendeu o almirante considerado o pai da nossa energia nuclear e herói nacional, Othon, de 77 anos de idade, condenando-o a 43 anos de prisão.
Moro não prendeu, por exemplo, o tucano Aécio Neves, sete vezes delatado na Operação.

A ida do temeroso à Rússia pode ser sugestão da CIA para desarmar o sentimento nativo da volta do Brasil ao quintal dos EUA.

A notícia sinistra da reunião dos nossos chefes da segurança com a CIA se dá no momento que Trump anuncia doutrina imperial para intervir na América Latina (3). ”Trump disse ainda que os Estados Unidos têm o "dever de garantir a liberdade em países como Cuba e Venezuela – e em todo o hemisfério" . Especialistas apontam que, com as descobertas recentes de petróleo, como a do pré-sal, a América Latina pode vir a se tornar o novo palco da cobiça norte-americana;”

E por falar em petróleo, o tucano corrupto, presidente da Petrobrás, Pedro Parente, que tem um passado que o condena, por já ser réu em ação justamente de venda de ativo, desde quando ministro do apagão de FHC e membro do Conselho de administração da Petrobrás (8). A ação é de 2001 e deu um prejuízo de cerca de R$ 5 BI à Petrobrás.

Parente, em nota, em 20/06/2017, anuncia que fez acordo em uma das 27 ações com tribunais estadunidenses no valor de US$ 445 milhões (4).
Quase meio bilhão de dólares num acordo fajuto onde os tribunais americanos alegam que a queda do valor das ações da Petrobrás foi por conta da corrupção. Entretanto os especialistas de geopolítica de petróleo são categóricos em afirmar que a queda dos papeis das petroleiras, no mundo, incluindo na Petrobrás, foi por conta do conluio dos EUA e da Arábia Saudita que aumentaram a oferta de petróleo, no mercado internacional, forçando assim a derrubada do preço do barril de US$ 140 para US$ 30. Mesmo assim o tucano Pedro Parente faz esse acordo altamente prejudicial ao Brasil, favorecendo os abutres americanos.

Moro e a Lava Jato, além de fingir que não veem a gestão criminosa de Parente na Petrobrás, também colaboram com os tribunais americanos quando convidaram os procuradores estadunidenses para investigar a Petrobrás e mandando os maiores corruptos da Petrobrás, presos, testemunharem contra  a empresa (6,7).

Parente além de entregar nosso petróleo aos gringos ainda prejudica os petroleiros. Apesar da melhoria dos indicadores da companhia, como agora, em maio de 2017, com o aumento da produção de petróleo de 3,9 %, a direção da empresa cortou dos petroleiros o aumento real, a PLR e o Beneficio Farmácia, este através da suspenção da distribuição nas farmácias dos remédios(5).      

Além disso, o dinheiro da Petrobrás é dinheiro público. Parente dá meio bilhão de dólares aos tribunais dos EUA quando, no país, militares, bombeiros, PM Policia Civil e professores estão com salários atrasados e recebendo parceladamente. Funcionários públicos de todo o país, como os de Curitiba, agora estão enfrentando a polícia para não ter seus salários e direitos rebaixados.   

A CIA está se articulando com os golpistas agora, com certeza para dar o golpe dentro do golpe. E os trabalhadores vão se unir quando para fazer valer o Fora Temer, eleições diretas e o basta de golpe?   



   


Rio de Janeiro, 21 de junho de 2017.

 Autor: Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese,  sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

    (Esse relato  pode ser reproduzido livremente)

   Meus endereços eletrônicos: 





terça-feira, 20 de junho de 2017

Fora Temer, o PSDB, a mídia e todos os golpistas

por Emanuel Cancella

O TSE foi enterrado pela sociedade no julgamento da chapa Dilma/Temer, agora no julgamento de Aécio, podem preparar as velas para enterrar o STF.

                                  Resultado de imagem para Fora Temer o PSDB a mídia e todos os golpistas

O Temer viajou, quem sabe esse não seja o ato mais importante de seu governo, uma ida sem volta. Os golpistas parafraseando Juscelino Kubistchek, cujo o plano de metas era 50 anos em cinco, já os golpistas capitaneado por Temer retrocederam, 71 anos em um. Isso por que as reformas trabalhistas e previdenciárias de Temer miram a Constituição de 1946, que estabeleceu a CLT.

O senador Aécio Neves  do PSDB e candidato a presidência derrotado nas eleições de 2014, segundo gravação, disse a Joesley da JBS que entrou com ação no TSE para cassar Dilma para ‘encher o saco do PT’(1).

Aécio, se os ministros do STF tiverem um pouco de vergonha na cara, já que a justiça passa longe do Supremo,  em seu julgamento,  hoje, 20/06/17, vai para a cadeia.

O TSE foi enterrado pela sociedade no julgamento da chapa Dilma/Temer, agora no julgamento de Aécio, podem preparar as velas para enterrar o STF.

Mas não podemos esquecer que o golpista Temer
tem até agora apoio do PSDB.
Então não é verdade que Temer quer acabar com nosso direitos trabalhistas e previdenciário, na verdade, é ele, o PSDB, a mídia principalmente a Globo, o STF o TST e grande parte do Congresso Nacional. 

A Globo que apoiou o golpe agora que tirá-lo mas quer a manutenção de suas reformas. Na verdade, a Globo quer dar o golpe dentro do golpe, ela quer um substituto de Temer via colégio eleitoral, nada de eleições diretas. 
  
FHC do PSDB, quando presidiu o país na década de 90 tentou com apoio da Globo privatizar a Petrobrás, na época a Globo, comparava a Petrobrás a um paquiderme e chamava os petroleiros de Marajá. Agora os golpistas botaram um tucano para presidir a Petrobrás empunhando a bandeira do combate a corrupção. 

Na maior cara de pau o tucano, Pedro Parente um corrupto de carteirinha, já que é réu em ação, quando ministro do apagão de FHC  e presidente do Conselho de Administração da Petrobrás (9).

Parente tem o apoio não só do PSDB como da Lava Jato que descaradamente nunca investigou nem prendeu nenhum tucano. Digo isso por que, Moro chefe da Lava Jato não investigou o governo de FHC na Petrobrás, mesmo com inúmeras delações, varias delas envolvendo o próprio filho de FHC (3,4).

E para não deixar duvidas que a Lava Jato é cúmplice dos tucanos, eles nem com denuncia formalizada em novembro de 2016 investigaram a gestão de Parente(5).
Mas estão atentos, pois em dezembro do mesmo ano intimaram o autor da ação que teve a petulância de dizer que a Lava Jato é omissa em relação a gestão corrupta do  tucano, Pedro Parente (6). 

Parente esta liquidando a Petrobrás vendendo sem licitação, ativos como pré-sal, petroquímica etc, para quem quer e pelo preço que ele mesmo decide (7,8).

Por isso aproveitando que o Temer esta fora e esperamos, que com exceção da mulher que não era a esposa Marcela, depois de, no Palácio do Planalto, dizer que o amava desmaiou (10).

Ninguém, mas, quer que Temer volte,  nenhum brasileiro, a exceção do, PSDB, a mídia, principalmente a Globo, grande parte do Congresso Nacional, o  STF o TST.

Agora a Palavra de ordem não é mais, ‘Fora Temer’, é Fica Temer e não volte nunca mais!          





Rio de Janeiro, 19 de junho de 2017.

 Autor: Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese,  sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

    (Esse relato  pode ser reproduzido livremente)

   Meus endereços eletrônicos: 










segunda-feira, 19 de junho de 2017

Juiz Sergio Moro subiu no telhado

por Emanuel Cancella

Resultado de imagem para Juiz Sergio Moro subiu no telhado

Depois da absolvição da Claudia Cruz, mulher do Eduardo Cunha, e de Adriana Ancelmo, mulher do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, Moro perdeu o que restava do verniz de paladino da moral e da justiça.

Esse mesmo Moro que, nem depois de morta, absolveu a mulher de Lula, dona Marisa Letícia, e que sequestrou a casa da mãe de Jose Dirceu de 94 anos,  dona Olga Guedes da Silva (2).   

E Moro não investigou e nem prendeu nenhum tucano, nem mesmo Aécio Neves, sete vezes delatado na operação Lava Jato. Foi preciso um outro juiz gravar o depoimento do dono da JBS e, com permissão do STF, vazar para a sociedade a conversa de Aécio, na qual pedia dois milhões em propina, para que ele fosse desmascarado, principalmente com a singela frase: “A gente mata antes de ele fazer delação” (1) .
Se dependesse de Moro e da Lava Jato, Aécio ainda estaria dando conselhos à sociedade, através da grande mídia, de como combater a corrupção.

Da mesma forma que, se depender também de Moro e da lava Jato, a Petrobrás vai ser totalmente entregue aos gringos pelo tucano Pedro Parente, presidente da empresa nomeado por Temer.

Moro e a Lava Jato sabem que Parente é réu na venda de ativos desde quando foi ministro do apagão de FHC e presidente do Conselho de Administração da Petrobrás (8). Sabem também que, agora, Parente volta à Petrobrás vendendo áreas estratégicas da Companhia como o pré-sal e petroquímica, para quem quer e pelo preço que ele mesmo determina (9,10). Só aí já comete vários crimes, pois são ativos valorizadíssimos, com venda totalmente proibida sem licitação, e a Lava Jato finge que não vê essa aberração.

Para que ninguém tenha dúvida da cumplicidade de Moro e da Lava Jato com os tucanos, o governo de FHC na Petrobrás foi inúmeras vezes delatado, muitas delas envolvendo seu próprio filho (4,5) e Moro diz, nos EUA, que não investiga os tucanos porque as denúncias contra eles não chegam à operação (3).

Nem uma denúncia, em novembro de 2016, acusando de omissão a Lava Jato na gestão de Pedro Parente na Petrobrás sensibilizou a força-tarefa, muito pelo contrario, o MPF, a pedido de Moro, em dezembro do mesmo ano, ainda intimou o petroleiro acusando-o de possível crime contra a honra do servidor público (6,7), no caso a honra do Moro.

Na verdade, a maior parte da sociedade já não acredita na justiça da Lava Jato, resultado de sua postura parcial, detonando o PT e protegendo os tucanos, os verdadeiros comandantes da roubalheira.

Será que nessas inúmeras delações na Lava Jato, envolvendo o governo de FHC na Petrobrás e as sete delações do tucano Aécio Neves, não dariam para ter pelo menos um vazamentozinho para a Globo?  Será que vazamento de delação na Lava Jato é só do PT?

Quando digo que Moro subiu no telhado não é porque eu acho, já que os fatos mostram mudança de cenário politico: a libertação de José Dirceu; as gravações de Aécio para o dono da JBS; e agora a declaração de FHC, contrariando o próprio partido, o PSDB, quando pede um ato de grandeza de Temer, antecipando as eleições presidenciais. 
Vamos ficar atentos ao telhado!  


Rio de Janeiro, 19 de junho de 2017.

 Autor: Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese,  sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

    (Esse relato  pode ser reproduzido livremente)

   Meus endereços eletrônicos: 






domingo, 18 de junho de 2017

O PSDB, com apoio da Globo e da Lava Jato, é o partido que rouba, não faz e nem é investigado.

por Emanuel Cancella

                          Resultado de imagem para moro, globo e os tucanos

Roubo mas faço! Quem inaugurou essa máxima foi Ademar de Barros, que foi prefeito e governador de São Paulo (1). Seus correligionários, em campanha, no corpo a corpo, diziam Ademar roubava, mas fazia, respondendo às criticas dos oposicionistas.  Os ademaristas nem se preocupavam em negar que seu candidato era ladrão.

Depois, nessa mesma São Paulo, fincou-se, há décadas, o PSDB que rouba, não faz e nem sequer sofre qualquer investigação. Como exemplo, temos o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que  reelegeu-se em primeiro turno mesmo envolvido em trocentos escândalos, como roubo do dinheiro da merenda, Propinoduto do metrô de São Paulo, falta d’água Claro que contou com a ajuda  da mídia, principalmente da Folha e do Estadão, e de nossa justiça com partido.

O mensalão, na gestão do ministro Joaquim Barbosa, que ironicamente foi nomeado ministro do STF por Lula, por indicação de frei Beto, prendeu vários parlamentares, principalmente do PT, tudo sem provas materiais. Entre essas prisões ilegais temos a do ex-ministro de Lula, José Dirceu, que recentemente foi solto. Não precisavam de provas, pois usavam os conhecidos vazamentos seletivos, sempre para a Globo, que os estampavam diariamente em seus jornais, blog, TV, rádio e papel, convencendo a população da culpa dos petistas com base em suposições fantasiosas e o povo, inocente e sedenta de sangue de corruptos, deixava-se manipular.  

Dirceu foi preso com base no parecer da ministra do STF, Rosa Weber, assistida pelo mesmo juiz Sergio Moro, cujo texto foi: “Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”(2). Enquanto isso o mensalão tucano está prescrevendo sem julgamento, e todos envolvidos do PSDB estão sendo liberados, mesmo ele sendo anterior ao do PT (3). 
E o juiz Sergio Moro, que participou do mensalão, mantendo a sua coerência e fidelidade com os tucanos, agora, na chefia da operação Lava Jato, não prendeu nenhum tucano, na verdade nem investigou, mesmo com provas gritantes de que eles sejam os comandantes dessa corrupção brasileira.
O governo de FHC, na Petrobrás, foi delatado inúmeras vezes por presos na Lava Jato e muitas dessas denúncias incluem o filho de FHC e nada, nem sequer investigação (8,9). 

Agora, o também tucano Pedro Parente pratica o desmonte criminoso  na Petrobrás, “vendendo’ tudo sem licitação, para quem quer e pelo valor que determina. E Parente já é réu em ação movida por petroleiros, por entrega de ativos, quando ministro do apagão de FHC e presidente do Conselho de Administração da Petrobrás (4)- estão esperando a prescrição. Mesmo assim Parente conta com aval da Java Jato nessa liquidação do patrimônio público, desrespeitando leis brasileiras, como a de licitação e de corrupção .

Nem denúncia no MPF falando da omissão da lava Jato, em novembro de 2016, sensibiliza a força tarefa da operação. A Lava Jato é mais contundente, pois ainda pune com intimação em dezembro de 2016 o petroleiro que denunciou sua omissão (5,6).    

A casa começa a cair para o PSDB, pois saiu do controle da Lava Jato a impunidade dos tucanos. Aécio Neves foi delatado sete vezes na Lava Jato, e nada de vazamento, de investigação ou prisão. Entretanto o tucano Aécio Neves foi denunciado, através de uma gravação do dono da JBS, por outro juízo, claro, que ainda conseguiu aprovar a divulgação da gravação pelo STF. Nessa gravação Aécio pede propina de dois milhões e faz ameaça típica de bandido “A gente mata antes de ele fazer delação” (7).

A prisão do tucano Aécio Neves já e dada como certa inclusive ele já entregou até o passaporte (11).

E o maior líder tucano, FHC, destoando do partido que continua a apoiar o golpista Michel Temer, declarou que Temer, num gesto de grandeza, deveria antecipar eleições presidenciais (10).
Será que a casa caiu já caiu e FHC está buscando um abrigo?


2 -http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/O-ultimo-julgamento-de-excecao-e-o-fim-de-uma-farsa/29577.
11 - http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/aecio-entrega-passaporte-e-e-notificado-a-responder-pedido-de-prisao.ghtml

Rio de Janeiro, 18 de junho de 2017.

 Autor: Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese,  sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

    (Esse relato  pode ser reproduzido livremente)

   Meus endereços eletrônicos: 




sábado, 17 de junho de 2017

Temer, Moro e FHC, aliados dos EUA, na rota do Brasil de volta à colônia

por Emanuel Cancella

                                      Resultado de imagem para Temer, Moro e FHC, aliados dos EUA, na rota do Brasil de volta à colônia
Muitos amigos e desafetos me criticam e dizem que culpo o juiz Sérgio Moro por tudo. Falam que sou adepto da teoria da conspiração e que deliro nos meus textos.
Vou tentar ser o mais didático possível. No teatro em que estudei, aprendi que o volume de nossa voz tem que ser audível para que o último da platéia nos ouça, só assim estaremos falando com todos.

Na comunicação, temos que ser claros para que todos, do mais culto ao menos letrado, entendam o que escrevemos para que não haja dúvidas, o que não quer dizer que concordam com o texto. Até porque, segundo Nelson Rodriguez, “Toda unanimidade é burra”.

Mas vamos ao texto. Na matéria “ Trump lança doutrina imperial para intervir na América Latina” (4) fica claro que o presidente dos EUA não está preocupado com a democracia, distribuição de renda e muito menos com política social nesses países. Trump também rompe a política de seu antecessor, Obama, com Cuba, mas o que ele quer mesmo é o petróleo da Venezuela e do Brasil.   

Na Venezuela, os EUA tentam sem trégua derrubar os governos bolivarianos para se apossar do petróleo. Chegaram a derrubar Hugo Chavez por 47 horas, que voltou nos braços do povo(3). E contra Maduro, sucessor de Chávez assistimos nas manchetes: Assembleia da Venezuela abre processo político para afastar Maduro (1) e a Suprema Corte da Venezuela anula decisão da assembléia contra Maduro (2).

No Brasil, as pretensões dos EUA estão bem encaminhadas. Os tucanos tentaram, quando governo, privatizar a Petrobrás, sem êxito. Não desistiram e agora voltam como parte do governo do golpista Michel Shell Temer e colocaram, na Petrobrás, nada menos, que um tucano que foi ministro do apagão de FHC e que, quando membro do Conselho de Administração da Petrobrás, virou réu em processo movido por petroleiro por venda de ativo (8).

Pedro Parente realiza os sonho dos gringos, já que está liquidando a Petrobrás, vendendo tudo, sem licitação, para quem quer e pelo preço que ele mesmo decide. Nessas negociatas estão indo áreas do pré-sal, petroquímicas como a de Suape, malhas de dutos do sudeste, NTS, fábricas de fertilizantes de bicombustíveis etc.

Aí entra a participação do juiz Sergio Moro, chefe da operação Lava Jato. Esse juiz é premiado da Globo e essa emissora, no governo de FHC, se acumpliciou com os tucanos na tentativa frustrada de privatizar a Petrobrás. Na época a Globo comparava a empresa a um paquiderme e chamava os petroleiros de marajás. Em sua saga de destruição da Petrobrás, a Globo lança o editorial em dezembro de 2015:O pré-sal pode ser patrimônio inútil”.

Entretanto a Lava Jato não investiga o governo de FHC na Petrobrás, várias vezes denunciado e com inúmeras queixas envolvendo seu próprio filho (5,6).

E Moro, responsável pela Operação que investiga a Petrobrás, permite que Pedro Parente entregue um patrimônio de valor inestimável burlando toda uma legislação. Nem denúncia no MPF, em dezembro de 2016, denunciando Parente ao MPF fez a Lava Jato sair da Omissão. Muito pelo contrário, o MPF saiu acusando o autor da denúncia (7,8).

Muitos críticos chamam Moro de agente da CIA. Não posso afirmar, mas os fatos falam por si: esse juiz, além de ser conivente com a entrega criminosa da Petrobrás, com FHC e Parente, ainda permitiu os vazamentos diários sempre visando ao enfraquecimento da empresa.

Ele ainda convocou os procuradores estadunidenses para investigar a Petrobrás e mandou os maiores corruptos da Petrobrás testemunharem contra a empresa em tribunais americanos.

A farsa dos tribunais americanos é dizer que a queda dos valores das ações da Petrobrás foi por conta da corrupção. O mundo sabe que a depreciação dos valores dos papeis de todas as petroleiras no mundo, incluindo a Petrobrás, foi por conta da tramoia dos EUA e da Arábia Saudita.

Eles aumentaram a oferta de petróleo no mercado internacional para prejudicar os países produtores, entre eles, Rússia, Irã, Venezuela e Brasil. Assim os preços do petróleo caíram de US$ 140 para US$ 30.

Dizer que Temer, Moro e FHC são aliados dos EUA, na rota do Brasil de volta à colônia, é fato, delírio ou teoria da conspiração?

       
Rio de Janeiro, 17 de junho de 2017.

 Autor: Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese,  sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”

OBS.: Artigo enviado para possível publicação para o Globo, JB, o Dia, Folha, Estadão, Veja, Época entre outros órgãos de comunicação.

    (Esse relato  pode ser reproduzido livremente)

   Meus endereços eletrônicos: